MP-AC adia entrega de prêmio após morte da promotora do caso da TelexFree em Rio Branco



O Ministério Público do Acre (MP-AC) adiar a cerimônia de entrega do 6º Prêmio de Jornalismo da instituição marcada para o próximo dia 12 de dezembro.
A decisão foi motivada pela morte da promotora de justiça Nicole Colombo Arnoldi.

A decisão foi anunciada por meio de um ato administrativo assinado pelo procurador-geral do órgão, Oswaldo D’Albuquerque.

O MP-AC não divulgou a nova data para a cerimônia, porém, afirma que com o adiamento as inscrições para o prêmio foram prorrogadas até o dia 30 de janeiro de 2016.

Entenda o caso

A promotora de Justiça Criminal Cumulativa de Bujari, Nicole Colombo Arnoldi, de 35 anos, foi encontrada morta em seu apartamento, em Rio Branco, na noite de domingo (29).
O velório aconteceu na sede do MP-AC , no Centro de Rio Branco. O promotor Talles Fonseca revelou que a mãe da promotora teria ligado ainda no domingo (29) e pedido ajuda a ele.

"Quando a gente arrombou a porta, ela estava em cima da cama, já com um tiro e agonizando. Tentei fazer massagem cardíaca, mas, infelizmente, Deus a levou", lamenta Fonseca.
O MP-AC se posicionou sobre o caso durante coletiva nesta segunda-feira (30). O procurador-geral de Justiça, Oswaldo D'Albuquerque, informou que a perícia ainda não foi finalizada, porém, confirmou que a hipótese mais aceitável é a de que a promotora tenha cometido suicídio.
Em nota, o MP-AC lamentou a morte da promotora e destacou o trabalho que ela desenvolvia no órgão desde 2009, quando assumiu o cargo.

O órgão decretou luto oficial de três dias. A Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), também lamentou a morte.


←  Anterior Proxima  → Página inicial