TelexFree - O julgamento está agendado para ser iniciado na próxima primavera, ou seja, não antes de maio de 2016, e o dinheiro será liberado somente após o veredito

Durante a audiência na Corte Federal em Boston o procurador federal, responsável no caso de falência da empresa TelexFree Inc., Stephen B. Darr, detalhou que pelo menos 1 milhão de participantes abriram 11 milhões de contas em 2 anos  através do escritório da TelexFree no escritório de Marlborough (MA). Darr acrescentou que sua investigação revelou que a operação era “um esquema imenso de pirâmide financeira”, uma constatação que terá impacto em quem receberá a devolução do dinheiro, publicou o The Boston Globe.

No esquema de pirâmide, o dinheiro dos novos investidores é utilizado para pagar os investidores antigos. A descoberta de Darr significa que, como no escândalo de Bernard Madoff, somente as pessoas que conseguirem provar que perderam dinheiro receberão os pagamentos. “Vencedores líquidos”, ou seja, pessoas que receberam lucros mas acreditam que deveriam receber mais, não receberão dinheiro, segundo as descobertas do procurador.
Darr conversou com dezenas de supostas vítimas da TelexFree durante uma reunião pública realizada pela Chelsea Collaborative, Greater Boston Legal Services e o Grupo Mulher Brasileira. Esse foi o segundo encontro ocorrido nos últimos meses.

“Foi uma reunião muito boa”, comentou Darr. “Esses não são grandes investidores. Algumas das histórias que você ouve realmente partem o coração”.

O julgamento está agendado para ser iniciado na próxima primavera, ou seja, não antes de maio de 2016, e o dinheiro será liberado somente após o veredito

Fonte da Informação: Acre Alerta


←  Anterior Proxima  → Página inicial