Ressarcimento de valores não recuperados junto à TelexFREE nos EUA

Neste vídeo Carlos Castilho mostra como conseguir os documentos que o juiz pediu para receber os valores investidos da TelexFree America.

Devolução TelexFree Americana - Vamos até o fim nessa luta!

Como é de conhecimento de todos, encerra-se hoje o prazo de preenchimento das ePOCs (eletronic Proof Of Claims), único documento hábil possível para TENTAR algum ressarcimento de valores não recuperados junto à TelexFREE nos EUA.

NOTIFICAÇÕES EXTRA JUDICIAIS: YMPACTUS/TELEXFREE

A batalha é gigante e a empresa nunca parou de lutar pelos direitos dos divulgadores!!!

Telexfree notifica Sebastião para que não mexa no dinheiro de depósitos judiciais até que caso seja julgado pelo Supremo

A Ympactus S.A (Telexfree) notificou extrajudicialmente o governador Sebastião Viana, alertando-o para que evite manusear os 70% dos recursos oriundos de depósitos judiciais do Tribunal de Justiça do Acre até que uma Ação Direita Inconstitucional (ADI) em relação a lei nº 94 de 19 de Setembro de 2016, seja julgada pelo Supremo Tribunal Federal.

NOTA DE REPÚDIO AO GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE, SR. SEBASTIÃO VIANA (PT)

"Em 19/09/2016 o Sr. Sebastião Viana (PT) encaminhou à Assembleia Legislativa do Estado do Acre o Projeto de Lei n. 94/2016 que tem como objetivo permitir ao Estado do Acre transferir 70% dos depósitos judiciais para a conta do Poder Executivo Estadual. ".

Notícias da BBOM



Presidente da BBom traz informações sobre o andamento da empresa


Telex FREE americana já pagou



Se você não recebeu um cheque como este é por que a justiça não te encontrou (por algum endereço errado ou coisa assim que obviamente quase todos o fizeram) então com relação aos USA, colocaram todos no mesmo "pacote" e pagaram todos enquanto tinha dinheiro, sem critério nenhum, quem colocou um Team builder ou apenas um partner recebeu a mesma coisa.

Volto a dizer.

Arrume um advogado de confiança e entre com o processo o quanto antes, as pessoas vão receber no Brasil como receberam lá fora, mas sem advogado, ninguém recebe absolutamente nada.

Fonte da Informação: Aerci Arreal Olm


TelexFREE: MPF recorre de decisão que inocenta donos da empresa no ES



O Ministério Público Federal no Espírito Santo (MPF/ES) recorreu da decisão do juiz Américo Bedê Freire Júnior, da 2ª Vara Federal Criminal de Vitória, que absolveu os sócios da Telexfreex, Carlos Costa e Carlos Wanzeler, do crime de desenvolver atividades clandestinas de telecomunicação na venda do serviço VoIP por falta de provas.

O MPF/ES acredita que as provas colhidas durante a investigação demonstram de forma inquestionável a autoria do crime. A pena é de dois a quatro anos de prisão, aumentada da metade se houver dano a terceiro, e multa de R$ 10 mil.

Procurada pelo G1, a defesa dos sócios não atendeu as ligações até a publicação da reportagem.

A empresa, condenada pela Justiça do Acre por promover pirâmide financeira, oferecia um aplicativo por meio do qual seria possível fazer ligações até para telefones fixos e celulares.

Absolvição
O magistrado avaliou que a acusação feita pelo Ministério Público Federal (MPF) desconsiderou uma questão relevante: como e onde se dava a transposição do tráfego da internet para a rede de telefonia fixa ou móvel.
A defesa dos empresários alegou que toda chamada é realizada nos Estados Unidos. Por isso, não haveria necessidade de licenças em território nacional.

“[O MPF] não logrou êxito em demonstrar que a interconexão entre os meios de propagação – passagem da comunicação do tráfego da internet para a rede de telefonia –, no caso dos autos, ocorria dentro do território nacional, notadamente porque não conferiu qualquer relevância a tal circunstância para a configuração do arquétipo penal”, disse o juiz na decisão, do dia 22 de novembro.
A Anatel constatou que a Telexfree  prestava o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), porque as chamadas se originavam num computador e entravam na rede de telefonia pública fixa ou móvel. Somente prestadoras autorizadas podem realizar o SCM.

Também constatou a prestação, sem a devida autorização, do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC), recurso que simultaneamente originava e terminava ligações na rede pública de telefonia.

A defesa sustentava que a empresa não prestava nenhum dos dois serviços. Informou que toda a estrutura para originar as chamadas estava no exterior, de modo que as chamadas passavam da internet para a rede de telefonia por meio dos servidores da Telexfree  INC, empresa detentora de licenças pertinentes e com sede em Massachusetts, nos EUA.

“Não cabe à Anatel – nem, aliás, a este juízo – averiguar se a empresa norte-americana era ou não dotada de autorização, sendo certo que eventual violação ou inobservância do regramento estrangeiro não se inclui no espectro de alcance da norma penal brasileira”, frisou o juiz.

Segundo o advogado dos empresários, Rafael Lima, o juiz conseguiu diferenciar o que seria atividade da Ympactus e da Telexfree  INC. “O serviço sempre foi prestado pela Telexfree INC, nos Estados Unidos. Nunca houve envolvimento da Ympactus. As duas são pessoas jurídicas diferentes.”

Carlos Costa e Carlos Wanzeler são alvos de outras investigações por crime contra o Sistema Financeiro.

As informações são do G1 ES.

Plantão -TelexFree




Circula no Facebook um possível Plantão -TelexFree

Sabemos que por enquanto temos que aguardar  informações da justiça ou do nosso diretor Carlos Costa , no momento não temos o que fazer além de aguardar o desenrolar do caso.

Nosso diretor vem aí em breve para colocar toda casa em ordem! Apertem o cinto! A decolagem vai ser forte!!!!!

Fonte: Vilson Souza

Proxima  → Página inicial